sexta-feira, 24 de julho de 2015

Cinomose, sintomas, diagnóstico e tratamento

A cinomose é uma doença que acomete cachorros jovens geralmente durante o primeiro ano de vida, no entanto, pode também contaminar cães mais velhos com alguma deficiência em sua imunização ou em decorrência de alguma doença que afete o sistema imunológico deixando o animal enfraquecido.
A cinomose pode atingir diversos órgãos, é uma doença sistêmica,e pode se alastrar por todo o organismo, além de ser altamente contagiosa. É uma doença causada por um vírus pode sobreviver por um longo período em ambiente seco e frio. No entanto é um vírus bastante sensível ao calor, luz do sol e desinfetantes. Pode permanecer por volta de três meses no ambiente mesmo depois da retirada do animal acometido pela doença.
Entendendo a Cinomose – As perguntas listadas logo acima, são as mais frequentes entre as pessoas que ouvem falar sobre a cinomose pela primeira vez. Vamos tentar respondê-las. O problema é que esta é uma doença muito grave, acomete principalmente os cachorros e na maioria dos casos não tem cura.
Também é importante ressaltar que a cinomose, acomete principalmente cães mais jovens, no entanto, também pode contagiar animais mais velhos, no caso de não terem sido imunizados corretamente, ou mesmo em casos de uma deficiência do sistema imunológico do cachorro.
Para que você compreenda mais claramente sobre o que estamos falando, entenda que no ambiente encontramos diversos organismos vivos como bactérias, vírus e parasitas. O mundo está cheio deles e geralmente estes organismos causam doenças, algumas delas são bastante graves e até fatais. Por isso, quando nascemos recebemos vacinas para nos protegermos destes prováveis perigos à nossa saúde.
Nossos cachorros também estão expostos a estes organismos. E cabe a nós prevenirmos que nenhum mal acometa nosso filhote de cachorro, portanto é extremamente importante cuidar de um filhote recém chegado em nossa casa com muita cautela, carinho e responsabilidade até o término de sua vacinação.

O que é cinomose?

Cinomose canina, sintomas, diagnóstico e tratamento
Cinomose canina, sintomas, diagnóstico e tratamento
A cinomose canina é uma doença multissistêmica, ou seja, a cinomose é uma doença que afeta todos os sistemas do corpo do animal: cardiovascular, nervoso, etc… e é também, altamente contagiosa. A Doença é causada por um vírus, conhecido como CDV (Canine Distemper Vírus) ou Vírus da Cinomose Canina (VCC), da família Paramyxoviridae que ataca simultaneamente vários órgãos. Esta doença geralmente leva cães adultos e filhotes a morte; furões, ferrets e alguns outros animais silvestres também podem ser contaminados pelo vírus da cinomose.

Como se pega cinomose? Como a cinomose canina é transmitida?

cinomose pode ser transmitida diretamente de um cão para o outro através de espirros, secreções oculares, nasais, orais, pelas fezes ou ainda pelo ar, respirando o ar infectado. Indiretamente o vírus da cinomose pode ser levado, quando temos contato com um cachorro doente, transportando em nossas roupas e sapatos o vírus para o cachorro sadio.
A cinomose pode ficar incubada no cachorro e ele não apresentar nenhum sintoma, mas estará disseminando o vírus também nesta fase.
cinomose canina é transmitida para um animal sadio, através de um outro animal hospedeiro ou portador. O vírus da cinomose é transmitido pelos cães ou outros animais infectados através das secreções e excreções do corpo. O vírus da cinomose sobrevive por muito tempo em ambiente seco e frio, no entanto, é um vírus bastante sensível ao calor, e a luz solar. Somente em condições de sobrevivência adequadas, o vírus da cinomoseconsegue resistir em média dois ou até três meses no ambiente, onde não haja mais um animal contaminado. No entanto é importante ressaltar que ovírus da cinomose é instável no ambiente, ou seja, sua capacidade de sobrevivência natural, é de apenas algumas horas ou poucos dias fora do corpo do hospedeiro. O vírus da cinomose também é extremamente sensível à maioria dos desinfetantes, portanto é extremamente importante, principalmente para quem tem filhotes sem vacinação completa em casa, que eles não passeiem na rua até o término da última dose de vacina e que a higiene da casa seja feita regularmente, tendo uma atenção especial aos calçados da família, que devem ser desinfetados sempre que chegar da rua, para que o filhote não esteja vulnerável a possíveis riscos. Também é indicado trocar de roupa e lavar bem as mãos quando chegar em casa, para somente depois entrar em contato com o filhote que ainda não esteja completamente vacinado. A imunização estará completa, apenas após algumas semanas depois de dada a terceira dose da vacina. Costumo aconselhar as pessoas que adotam filhotes, a não receberem visitas de ninguém até o término da vacinação do filhote. Pode parecer um exagero, mas você não sabe ao certo onde seu amigo, conhecido ou familiar esteve, e portanto, é uma medida preventiva que pode acabar salvando a vida de seu filhote.

Quais são os sintomas da cinomose?

Sintomas da cinomose
Sintomas da cinomose
Após a contaminação, o vírus da cinomose pode ficar incubado por até 15 dias, depois deste período, o cachorro terá no primeiro estágio da doença que é caracterizado por febres que poderão atingir os 41º.
Para que seu cachorro tenha chance de se curar é fundamental fazer um diagnóstico o mais prematuro possível para que ele consiga superar a doença.
Por isso é muito importante que ao primeiro sinal de qualquer tipo de doença, você leve seu cachorro ao veterinário a fim de indentificar o problema e iniciar o tratamento mais adequado para o problema que ele está enfrentando.
Veja abaixo, uma lista dos sintomas mais comuns entre os cães que estão sofrendo desta doença. Lembre-se que os sintomas tendem a se intensificar de acordo com a evolução do quadro geral de saúde do cachorro infectado pela cinomose.
Vale frisar, que evolução dos sintomas neurológicos e também os demais sintomas exibidos pelo cachorro doente, pode variar bastante de um animal para o outro, sendo assim, é muito difícil diagnosticar a doença em um estágio inicial, ou seja, antes que o cão esteja apresentando sinais mais evidentes, o que geralmente significa que o problema já se agravou.
Um dos sinais neurológicos evidentes de um cão que esteja com cinomose é a contração involuntária dos músculos do corpo, chamada de mioclonia, este é um sintoma bastante particular da doença.
Infelizmente quando a cinomose afeta o sistema neurológico do cão, a doença já está em um estado bem avançado e possivelmente irá resultar em consequências como paraplegia, meningite, e tetraplegia e em casos ainda mais graves coma, levando o animal a morte.

Sintomas da cinomose canina :

  • Tosses;
  • Espirros;
  • Febre;
  • Perda de apetite;
  • Apatia;
  • Fraqueza ;
  • Vômitos;
  • Diarreia;
  • Secreções nasais;
  • Secreções oculares (conjuntivite);
  • Perda de coordenação motora;
  • Movimentos involuntários (mioclonia);
  • Contrações musculares involuntárias;
  • Convulsões;
  • Paralisia;
Em seguida o sistema respiratório e ocular são atingido (desencadeando tosses, secreções nasais e oculares), e finalmente o sistema nervoso do cão é comprometido, provocando mioclonias que são tiques nervosos constantes podendo acometer os membros ou cabeça. Nesta fase da cinomose também podem se desencadear alterações de comportamento, como não reconhecendo o próprio dono, convulsões e paralisias.
Podemos dizer que a cinomose é uma doença que se apresenta em fases, podendo pular uma delas eventualmente. Geralmente durante a primeira fase da doença pode ser observado problemas de quadro respiratório, apresentando pneumonia com uma secreção nasal purulenta, e logo em seguida pode-se observar sintomas na região ocular, através de secreções nos olhos, ou purulenta, ou apresentando remela em grande quantidade.
Alguns cães desenvolvem um sintoma de cada vez, ou podem apresentar todos de uma vez. Alguns cachorros infectados pelo virus da cinomose, podem morrer apresentando apenas uma das fases da doença ou podem sobreviver por um período maior, desenvolvendo todas as etapas. Após o primeiro estágio da doença, alguns cachorros podem causar impressão de cura e posteriormente voltar a apresentar novamente os sintomas após alguns meses. A última fase da cinomose é quando a doença quando atinge o cérebro, ocasionando uma inflamação. Nesta fase, ocorre a paralisia dos músculos da face, impedindo que o cão abra a boca. Lesões medulares podem causar paralisia das pernas como se o cachorro  estivesse descadeirado e falta de coordenação motora.

Como posso saber se meu cachorro tem cinomose? Diagnóstico da cinomose

  • Cinomose PCR: o diagnóstico da cinomose é realizado através de amostra de sangue;
  • Cinomose ELISA: o diagnóstico da cinomose é feito através da analise da presença do Antígeno da cinomose através de secreções da mucosa dos olhos, saliva, secreção nasal ou urina;
  • Cinomose Soroneutraliazação: o diagnóstico da cinomose é feito através de testes da presença de anticorpos da cinomose através do soro sanguíneo;
  • Pesquisa de Corpúsculos de Lentz: o diagnóstico da cinomose é feito através de análise laboratorial, utilizando a inclusão em células sanguíneas (hemácias e leucócitos) da amostra de sangue.

Tratamento da cinomose
Tratamento da cinomose

Existe tratamento para a cinomose? Cinomose tem cura?

Até recentemente não havia nenhum relato de tratamento da cinomose canina, ou seja, os animais diagnosticados, apenas eram tratados com a intenção de reduzir os sintomas da cinomose através de medicamentos para controlar os problemas secundários que a cinomose causava. Mas pesquisando muito sobre a doença encontrei muitos relatos de sucesso com o tratamento com RIBAVIRINA + DMSO + VITAMINA A.
cinomose foi comparada há uma espécie de sarampo humano e com isto resultados positivos foram alcançados usando o tratamento do sarampo para a cinomose.

Mas o melhor a se fazer é evitar o contágio, é muito simples e barato, avacinação contra cinomose é a melhor alternativa para ter o seu amigão livre de umas das piores e mais letais doenças que podem atingir o seu cãozinho.
É importante saber que além das 3 ou 4 doses que o filhote tomará após o desmame, a vacinação deve ser efetuada anualmente (reforço) em dose única.
Como já comentei anteriormente, é muito importante não deixar o filhote ter contato com cães desconhecidos que podem não ter sido vacinados. Não leve seu filhote para locais públicos, e quando for levá-lo ao veterinário para receber as doses de vacina, não permita que ele saia do seu colo, ou que ele entre em contato direto com outros animais. Eu aconselho que preferencialmente as primeiras doses de vacina sejam administradas em casa, já que o contágio pode se dar também através do ar. Evite ao máximo contato de pessoas estranhas durante o período de vacinação. Mantenha a higiene regular na sua casa, e em todos os objetos que seu filhote tenha contato. Esta limpeza deve ser feita regularmente com água sanitária. Lave sempre muito bem as mãos e limpe os sapatos sempre que chegar em casa.

Como meu cachorro pegou cinomose?

Como já pudemos ver até aqui, a cinomose é uma doença altamente contagiosa que é transmitida de um animal infectado para outro animal infectado por um vírus. O gênero do vírus da cinomose é classificado de acordo com seu material genético, como RNA, este vírus pertence a família paramixovirirdae do gênero morbilivírus.
Infelizmente, o vírus da cinomose tem a capacidade de se manter vivo em um ambiente que lhe ofereça as condições climáticas favoráveis para que ele sobreviva, durante algum tempo. Como já comentamos aqui, estas condições necessárias para a sobrevivência do vírus da cinomose são o ar frio e o clima seco. No entanto, é muito importante compreender, que ainda assim, o vírus da cinomose, consegue sobreviver por um período de até um mês em ambientes quentes e úmidos, que na verdade, não são propícios para que ele sobreviva. Outro nome dado ao vírus da cinomose é  CDV – Canine Distemper Virus.
Em geral a cinomose ataca principalmente filhotes, pois ainda não possuem um sistema imunológico desenvolvido e também não completaram o quadro de vacinação. A cinomose afeta principalmente filhotes que estejam entre o terceiro e o sexto mês de vida, pois neste período delicado de suas vidas não estão mais protegidos pelos anticorpos da mãe, que adquiriram através da amamentação. Por isso, como já falei anteriormente, é vital tomar todos os cuidados possíveis com relação a limpeza e o contato de um filhote novinho com o ambiente externo, como sapatos de rua, outros animais e pessoas de fora. Também é muito importante não levar seu filhotinho para rua, nem mesmo para passeios no colo, antes de completar a última dose da V10.

A cinomose afeta todos os cães da mesma forma?

A cinomose também pode afetar cães de qualquer idade, por isso nunca deixe de vacinar seu cachorro e cuide sempre muito bem de sua alimentação para que ele esteja sempre bem de saúde.
Existem rumores de que a cinomose, pode afetar mais algumas raças do que outras, são elas: GreyhoundHuskySamoiedaMalamute do AlaskaWeimaraner, e cães  braquicéfalicos como o Bulldog Francês, Bulldog InglêsShar Pei, entre outros, no entanto não existe confirmação científica sobre isso.
Os dados referentes a animais que não conseguem superar a cinomose são alarmantes. Cerca de 85% dos cães contaminados por este vírus não conseguem sobreviver. E muitos dos que conseguem sobreviver ficam com sequelas neurológicas.
A doença tem fases distintas e nem todos os cães vivenciam as fases da cinomose da mesma forma. Os primeiros sintomas a serem percebidos pelos proprietários são a febre e a falta de apetite.
Entendendo melhor a cinomose
Entendendo melhor a cinomose
cinomose pode atacar qualquer raça de cachorro de qualquer tamanho ou idade, desde que sua imunização esteja comprometida. A evolução da doença geralmente é bem rápida e fatal. Se houvesse um maior número de cães vacinados, certamente esta doença estaria erradicada em países como o Brasil. No entanto a falta de vacinação faz com que o vírus consiga se disseminar com muito mais facilidade, principalmente nas ruas. Existem países onde a cinomose já foi erradicada.

A cinomose é uma zoonose? Posso pegar cinomose do meu cachorro?

A cinomose não é uma zoonose e, isso significa que você não pode pegar cinomose do seu cachorro, já falamos sobre este tema aqui no blog, se você tiver interesse em saber um pouco mais sobre zoonozes, acesse o link. No entanto, a cinomose é altamente contagiosa entre cãese se você tem em casa um animal doente, não permita que ele entre em contato com outros animais de estimação.
Não esqueça que todas a secreções que são eliminadas por um cachorro acometido pelo vírus da cinomose estarão contaminadas e se algum animal entrar em contato com quaisquer secreções deste animal ele estará em risco de contrair cinomose! Se você estiver em contato com um animal doente, troque de roupas e calçados, lave muito bem mãos e braços antes de entrar em contato com um animal saudável. Se você tem um filhote novinho e saudável em casa, sempre que sair na rua, repita este procedimento antes de pegar seu filhote no colo, fazer carinho ou brincar com ele. Cuidado nunca é de mais!
Ambientes infectados pelo vírus da cinomose devem ser lavados com desinfetantes.

FONTE: http://www.blogdocachorro.com.br/

PREVINA-SE SALVE SEU CÃOZINHO...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentarem,são todos sempre bem vindos,fiquem com Deus :*